2009/08/06

João Coração

O Ultimo Romântico

João Coração provêm da mesma linhagem de um JP Simões, de um Fausto ou mesmo de um Tony de Matos, representa por isso (até este momento) o último dos românticos. O cantor romântico com contornos perfeitamente citadinos, é algo em vias de extinção, vão aqui e ali surgindo pequenos fogachos, mas rapidamente desaparecem entre as brumas ao melhor estilo sabastiónico. João Coração soube com imensa perícia ocupar esse lugar, vestiu o fato de macaco lírico e de guitarra a tiracolo, aderiu ao universo do amor. Chegado a este ponto não se inibiu, libertou as poucas regras existentes e agarrou todas as oportunidades que surgiram pela frente. João Coração apreendeu na perfeição a escola anglo-francesa, agarrou os tiques de Gainsbourg na sua vertente mais barroca e os contornos glam-rock de Bryan Ferry, desenhou um estilo cabaret de cão abandonado, carrega nos ombros em simultâneo a desconfiança e completa esperança na humanidade.
Muda Que Muda começa algures na América Latina, os contornos arrastados de “Canção Para Ficar” no formato de bolero quase dançável, fica nos ouvidos a curta frase que diz: “perder com nobreza é empatar…”; “Passo a Passo” é a canção do viajante, é preciso mudar para poder encontrar e encontrar é procurar, um sem fim delicioso; a admiração por “Sofia” também pode ser cantada, o romântico ao contrário da canção do outro, é trôpego e tem muitas vezes falta de coragem.
João Coração é um saltimbanco do romance cantado, anda por aqui e por aí, esperançado em conseguir alterar o estado normal das coisas. Não desistas João, a gente conta contigo…

Momento Mágico: Muda Que Muda


João CoraçãoMuda Que Muda (2008) – FlorCaveira


João Coração (site) & MySpace


2 comentários:

Renata disse...

Excelente, de facto.
Parabéns pelo blog!

Anónimo disse...

O nome da edtora é FlorCaveira.